Popularidade de Macron cresce após incêndio da Catedral de Notre-Dame

A popularidade do presidente francês estava em queda livre nos últimos meses, na esteira de uma série de protestos populares

São Paulo – Segundo uma pesquisa de opinião do instituto BVA publicada nesta sexta-feira, a primeira realizada desde o incêndio na Catedral de Notre-Dame, o presidente francês Emmanuel Macron ganhou três pontos em popularidade, passando de 29 para 32% em relação ao mês passado.

Isso o coloca em um nível equivalente ao de setembro passado, antes dos protestos dos “Coletes amarelos”. Segundo o instituto, 62% das pessoas que acompanharam a declaração de Macron na terça-feira sobre o desastre na catedral, durante a qual se definiu uma meta para sua reconstrução em cinco anos, consideraram que o governante respondeu à altura do acontecimento.

Até então, todas as pesquisas francesas mostravam que a popularidade de Macron pairava em níveis baixos por mais de um ano. Essa queda-livre começou em meados de 2017 após Macron aumentar a contribuição de impostos dos aposentados franceses, e piorou quando sugeriu aumentar os impostos sobre combustíveis. As medidas causaram uma série de protestos e lavaram Macron  a recuar nas propostas.

Ainda assim, com aprovação em baixa, o mesmo instituto de pesquisa prevê que o partido de Macron pode estar à frente em 26 de maio nas eleições para o Parlamento Europeu, em estreita competição com o partido de extrema-direita de Marine Le Pen, o Rally Nacional. A conferir.