Policial dos EUA pretendia estuprar, matar e comer mulheres

Gilberto Valle, de 28 anos foi detido pelo FBI acusado também de usar ilegalmente os dados do National Crime Information Center (NCIC) para localizar possíveis vítimas

Nova York – Um policial hispânico da cidade de Nova York foi detido e acusado nesta quinta-feira de conspirar para sequestrar mulheres, às quais pretendia estuprar, torturar, matar, cozinhar e comer, informou a Procuradoria Federal de Manhattan.

Gilberto Valle, de 28 anos e que foi detido na quarta-feira por agentes do FBI e policiais da Unidade de Assuntos Internos da Polícia, foi acusado também de usar ilegalmente os dados do National Crime Information Center (NCIC) para localizar possíveis vítimas, afirma o documento legal apresentado ao tribunal pelo procurador federal Preet Bharara.

O NCIC é um arquivo eletrônico que contém informação sobre o registro criminal de uma pessoa, fugitivos, pessoas perdidas, assim como propriedade roubada, ao qual as agências federais, estaduais e locais têm acesso 24 horas por dia.

De acordo com a Procuradoria, em setembro o FBI teve conhecimento que Valle enviava e-mails e mensagens de textos a múltiplos cúmplices sobre seus planos.

Após obter uma ordem do tribunal, os agentes encontraram no computador de Valle perfis de pelo menos 100 mulheres com uma foto de cada uma de suas possíveis vítimas, assim como informação pessoal de algumas destas, como endereço e descrição física.

De acordo com o mesmo documento legal, o policial usou os dados que obteve do NCIC para localizar potenciais vítimas, vigiá-las em suas casas e locais de trabalho, delinear um “plano de ação” para “raptar” e “cozinhar” uma mulher que já tinha identificado, assim como investigar métodos para imobilizar e drogar as vítimas.


Além disso, já havia entrado em acordo com pelo menos um indivíduo para sequestrar uma mulher e pedir dinheiro por ela.

O mesmo documento da Procuradoria assinala que em julho Valle se comunicou em várias ocasiões através do computador com um cúmplice com quem discutiu a melhor forma de raptar, assassinar, cozinhar e comer a primeira vítima, incluindo onde encontrar a prescrição para conseguir clorofórmio.

Durante este período, Valle criou um documento com informação relativa à primeira vítima, que inclui seu nome, data de nascimento, peso e estatura.

De acordo com as autoridades, Valle ligou para a primeira vítima e lhe disse que queria conhecê-la, o que fez naquele mesmo dia em um restaurante.

Em fevereiro deste ano, o policial sustentou conversas com outro de seus cúmplices sobre a quantidade de dinheiro que pediriam pela segunda vítima que tinham previsto sequestrar e que segundo Valle não devia ser inferior a US$ 5 mil.