Polícia venezuelana monta guarda na embaixada dos EUA em Caracas

Um dia antes, presidente Nicolás Maduro ordenou reforçar sua vigilância em meio às tensões nas relações entre os dois países

A embaixada dos Estados Unidos em Caracas se encontrava nesta sexta-feira (17), resguardada por um grande número de policiais, um dia depois que o presidente Nicolás Maduro ordenou reforçar sua vigilância em meio às tensões nas relações entre os dois países.

A sede diplomática, que se encontra fechada, é um grande complexo localizado em uma área montanhosa ao sudeste de Caracas, e foi cercada por dezenas de policiais nacionais, observaram os jornalistas da AFP.

Os agentes não permitiram que os repórteres se aproximassem ou tirassem fotos e os forçaram a se afastar.

Maduro ordenou “reforçar a vigilância e a proteção legal e policial do prédio” na quinta-feira, em resposta à retirada dos últimos ativistas que ocuparam a sede diplomática venezuelana em Washington.

Esse ocupantes tentaram impedir, com o consentimento do governo socialista, que a sede fosse tomada pelos representantes do líder da oposição Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por cinquenta países.

Tudo sobre a crise na Venezuela