Obama, Hillary, Biden, De Niro: Pacotes suspeitos seguem assustando os EUA

Desde meados desta semana, várias figuras públicas dos EUA foram alvo de pacotes potencialmente explosivos. Acompanhe o que está acontecendo

Washington – Após notícias de pacotes suspeitos enviados a uma série de figuras públicas dos Estados Unidos – como Barack Obama, Hillary Clinton e o magnata George Soros -, e ao prédio da rede de notícias CNN em Nova York, dois novos casos vieram a tona na manhã desta quinta-feira, 25. Um deles envolve o ex-vice de Obama, Joe Biden. Outro, o ator norte-americano Robert De Niro, crítico declarado do presidente, Donald Trump. 

O pacote que provavelmente seria enviado a Biden não chegou a sair de um posto dos correios de Delaware, tomado por policiais na manhã desta quinta-feira, segundo a CNN. O outro, foi encontrado no sétimo andar de um prédio em Nova York onde a produtora Tribeca Productions, de De Niro, está sediada. O edifício chegou a ser evacuado, mas, de acordo com a CNN, a circulação de pessoas em seu interior já foi liberada.

Veja também

Os EUA vivem momentos de tensão desde meados desta semana em razão dos incidentes, que a polícia acredita serem atos da mesma pessoa. Em coletiva de imprensa, o presidente Trump condenou o ocorrido, que chamou de “violência política” e o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que o que houve na cidade foi “claramente um ato de terror, que tenta minar a liberdade de nossos veículos de imprensa”.

Ainda não se sabe quem são os responsáveis e quais as suas motivações, o que se sabe é que todos os alvos são frequentemente criticados por movimentos de extrema-direita em atividade nos Estados Unidos. Obama, Biden e Hillary, por exemplo, pertencem ao Partido Democrata, enquanto De Niro e Soros são grandes apoiadores e doadores do partido. 

Relembre

Desde terça-feira, pacotes suspeitos foram interceptados a caminho do prédio da rede de notícias CNN em Nova York e das residências do ex-presidente americano, Barack Obama, e da ex-secretária de Estado e candidata à presidência pelo Partido Democrata, Hillary Clinton.

Além desses casos, outros congressistas do Partido Democrata também foram alvo dos pacotes. O artefato destinado a George Soros chegou a ser detonado pela polícia na terça-feira e foi o primeiro incidente de que se tem notícia.

Trump reage

O presidente Trump, em um de seus primeiros tuítes desta manhã, comentou o ocorrido:

 

https://platform.twitter.com/widgets.js