Polícia investiga ataque em Londres como ato terrorista

Três pessoas foram esfaqueadas ontem no metro da capital inglesa. Testemunhas contam que o agressor gritou "isto é pela Síria"

A polícia de Londres informou hoje (6) que investigará como “ato terrorista” o esfaqueamento de três pessoas em uma estação do metrô da cidade, ontem, que deixou uma pessoa gravemente ferida. A polícia vai investigar as possíveis conexões entre o autor do ataque e grupos terroristas.

De acordo com informações de testemunhas, o agressor gritou “isto é pela Síria”, depois de atacar os passageiros no metrô. Uma das vítimas ficou gravemente ferida e duas sofreram ferimentos leves. A polícia dirigiu-se à estação de metrô de Leytonstone, no leste da capital britânica, às 19h06 locais (17h06 em Brasília) de ontem, depois de ser alertada sobre ataques e ameaças a passageiros.

O agressor, que tinha uma faca com 7,5 centímetros, foi detido após ter sido atingido por um taser (arma de choque). O chefe do comando antiterrorista da polícia, Richard Walton, pediu às testemunhas que gravaram o episódio que entrem em contato com a polícia.

Depois dos acontecimentos, circularam na internet vários vídeos em que se veem detalhes do incidente, incluindo o ataque a uma das vítimas e a chegada da polícia. A polícia está em alerta, principalmente depois de o Parlamento britânico ter aprovado, na quarta-feira, a ampliação dos bombardeios aéreos contra o grupo Estado Islâmico na Síria.

O nível de alerta terrorista no Reino Unido é alto, mantendo-se em grave (o segundo de uma escala de cinco), o que significa que a ocorrência de um atentado é muito provável.