Grupo que falsificava Ferrari e Lamborghini é preso na Espanha

Réplicas não autorizadas tinham documentos falsos e eram vendidas pelo equivalente a R$ 136 mil

A polícia espanhola prendeu três indivíduos responsáveis por administrar uma oficina responsável por falsificar modelos da Ferrari e Lamborghini. Os carros eram vendidos via internet.

Segundo informações do jornal “The Daily Mail”, a garagem localizada em Girona, na região Norte da Espanha, aproveitava plataformas de Toyota MR2, Ford Cougar e Peugeot 406 para produzir os “superesportivos”.

Motores 2.0 e 2.5 de marcas como Peugeot equipavam os falsos superesportivos Motores 2.0 e 2.5 de marcas como Peugeot equipavam os falsos superesportivos

Motores 2.0 e 2.5 de marcas como Peugeot equipavam os falsos superesportivos (YouTube/Reprodução)

Foram encontradas réplicas não autorizadas das Ferrari 348, F355, 360 e F430 movidas por motores 2.0 e 2.5. As carrocerias eram moldadas em fibra de vidro e os logotipos, mostradores e instrumentos dos bólidos italianos eram reproduzidos e colocados sobre as peças originais.

Quatro veículos já estavam prontos para serem vendidos na internet Quatro veículos já estavam prontos para serem vendidos na internet

Quatro veículos já estavam prontos para serem vendidos na internet (YouTube/Reprodução)

As autoridades locais descobriram a gangue após localizar um dos veículos à venda em vários sites pelo equivalente a aproximadamente R$ 136 mil. Durante as buscas, a polícia localizou 14 veículos em produção e outros quatro prontos para venda. Todos os carros tinham documentos falsos.

Não ficou claro, porém, se os modelos eram vendidos como legítimos (hipótese pouco provável, já que bastaria abrir o capô para notar as motorizações “populares”), ou se eram anunciados como réplicas feitas sem a autorização das marcas.

Além dos carros, foram encontrados no local uma plantação com 950 mudas de maconha.

Veja abaixo o registro da ação policial na oficina espanhola:

Este conteúdo foi originalmente publicado na Quatro Rodas.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Murilo Mesko

  2. Geroldo Zanon

    Estes falcificadores tem o DEA de um PETISTA