Polícia desiste de toque de recolher em Charlotte (EUA)

Protestos pela morte de um homem negro por um policial perderam força em Charlotte (EUA) e a polícia decidiu não cumprir um toque de recolher

<a href="http://www.exame.com.br/topicos/protestos-no-mundo"><strong>Manifestações</strong></a> em grande parte pacíficas perderam força nesta sexta-feira em Charlotte, Carolina do Norte, à medida que a polícia decidiu não cumprir um toque de recolher imposto após duas noites de tumultos na cidade norte-americana depois da morte de um homem negro por um policial.</p>

Uma multidão de centenas de pessoas se juntou para marchar na terceira noite consecutiva na maior cidade do Estado, pedindo justiça para Keith Scott, de 43 anos, que foi morto a tiros por um policial no estacionamento de um prédio na tarde de terça-feira.

A polícia usou gás lacrimogêneo e projéteis não-letais para dispersar multidões que tentavam bloquear o tráfego em uma via expressa.

Tropas da Guarda Nacional se juntaram à robusta presença policial no centro da cidade, ajudando a conter manifestantes que gritavam “De quem são as ruas? São nossas ruas”.

O Departamento de Polícia de Charlotte informou em publicação no Twitter que dois policiais estavam sendo tratados após receberem borrifadas de produtos químicos de manifestantes e que nenhum civil ficou ferido na quinta-feira.

Apesar de pequenos incidentes, as manifestações foram mais calmas compradas às duas noites anteriores.