Polícia britânica intima Assange a ir até delegacia

Assange busca asilo político no Equador para não ser enviado para a Suécia, onde é acusado de estupro por duas mulheres

Londres – A polícia britânica intimou o fundador e editor-chefe do WikiLeaks, Julian Assange, a comparecer a uma delegacia, o primeiro passo de usa extradição para a Suécia, onde enfrentará alegações de crimes sexuais. A carta foi entregue na embaixada do Equador em Londres, onde ele está abrigado há nove dias.

Assange busca asilo político no Equador para não ser enviado para a Suécia, onde é acusado de estupro por duas mulheres. Ele nega as alegações, afirmando que o caso tem motivações políticas.

O fundador do WikiLeaks teme que os Estados Unidos tenham planos de acusá-lo de vazar centenas de milhares de documentos secretos americanos, como aconteceu com o soldado Bradley Manning, de 24 anos, que é acusado de colaborar com inimigos do país ao repassar arquivos secretos para o WikiLeaks e aguarda julgamento.

A extradição foi requisitada em Dezembro de 2010. Assange passou os últimos 18 meses tentando evitá-la, mas perdeu em todas as instâncias legais. Com isso só lhe restou refugiar-se na embaixada do Equador, onde está além do alcance das autoridades britânicas. O governo do presidente equatoriano Rafael Correa afirma que está analisando o pedido de asilo. As informações são da Associated Press.