Platini diz que foi pago por trabalho para Fifa

O presidente da Uefa, Michel Platini, foi interrogado devido a um pagamento recebido da Fifa

Interrogado como testemunha pela Procuradoria-Geral da Suíça nesta sexta-feira devido a um pagamento recebido da Fifa, o presidente da Uefa, Michel Platini, se defendeu e afirmou que o dinheiro é fruto de um trabalho realizado para a federação que rege o futebol mundial.

“Hoje fui interrogado pelas autoridades suíças para proporcionar informação relativa às investigações em curso sobre a Fifa. Sempre estive aberto a cooperar com os órgãos e autoridades pertinentes em seu trabalho de investigação e, portanto, cooperei plenamente”, afirmou o dirigente francês.

“Com relação ao pagamento que me foi feito, quero destacar que essa quantia se refere ao trabalho que realizei em virtude de um contrato com a Fifa, e foi um prazer ter podido esclarecer todas as questões relativas ao mesmo com as autoridades”, acrescentou.

A Procuradoria abriu nesta sexta um processo criminal contra Blatter e indica que ele efetuou um “pagamento desleal” de 2 milhões de francos (cerca de 2 milhões de euros no câmbio atual) a Platini, “em prejuízo da Fifa”. O dinheiro estava destinado a obras efetuadas entre 1999 e 2002, no entanto, o pagamento foi realizado em 2011.

“Deixei claro às autoridades suíças que, por viver no país, estou disponível para falar com elas em qualquer momento para esclarecer qualquer questão relativa às investigações”, revelou o ex-jogador.