Plano tributário de Romney beneficiaria ricos dos EUA, diz estudo

Programa projetado do pré-candidato republicano também provocaria um aumento do déficit, garante um estudo independente do Centro de Política Tributária

Washington – O plano tributário projetado pelo pré-candidato presidencial Mitt Romney teria como resultado maiores lucros para os ricos e as corporações e aumento do déficit, garante um estudo independente divulgado nesta quinta-feira pelo Centro de Política Tributária.

Segundo o estudo, com o plano de Romney haveria um aumento de impostos para famílias de baixa renda, enquanto a maioria dos lares de classe média teria uma redução de tributos.

Pelo projeto, o corte tributário médio seria de US$ 1.800 para os que têm receita anual entre US$ 50 mil e US$ 75 mil.

Por outro lado, para a maioria dos que recebem mais de US$ 1 milhão, o corte de impostos teria uma média de aproximadamente US$ 150 mil.

Desta forma, este grupo receberia quase a metade dos benefícios do plano tributário projeto por Romney.

O centro calculou que cerca de 15% dos que ganham entre US$ 10 mil e US$ 20 mil anuais perceberiam corte de impostos médio de US$ 140.

Enquanto isso, 20% do grupo nesta categoria salarial teriam um aumento de impostos médio de US$ 1 mil.

Os principais beneficiados do plano de Romney, no entanto, seriam os que têm receita mais alta.

As famílias com receitas superiores a US$ 1 milhão perceberiam um corte de tributos médio de quase US$ 300 mil, principalmente porque, como possuidores de capital, teriam uma generosa redução de impostos corporativos.

Embora tradicionalmente os que ganham mais de US$ 1 milhão paguem cerca de 20% dos impostos federais, como grupo receberiam mais de 28% dos cortes tributários.

Romney, assim como outros conservadores em matéria fiscal, defende um corte de impostos para as corporações porque, segundo sua visão, isso alavancaria a recuperação econômica mediante a criação de empregos.

O ex-governador de Massachusetts desponta hoje como o favorito para ficar com a candidatura presidencial do Partido Republicano.

Na próxima semana medirá forças nas primárias de New Hampshire com outros cinco adversários, incluindo o ex-senador Rick Santorum e o legislador texano Ron Paul, em segundo e terceiro nas pesquisas.