Pilotos responsáveis por queda de caça russo são detidos

Assim confirmou o ministro da Justiça turco, em declarações recolhidas pelo jornal "Habertürk", onde indica que os dois pilotos estão em prisão preventiva

Istambul – Entre os mais de 6 mil militares detidos sob acusações de golpe, estão também os dois pilotos responsáveis pela queda de um caça russo na fronteira entre Síria e Turquia em novembro, que provocou uma grave crise entre Ancara e Moscou.

Assim confirmou o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdag, em declarações recolhidas pelo jornal “Habertürk”, onde indica que os dois pilotos estão em prisão preventiva.

Já no sábado, o prefeito de Ancara, Melih Gökçek, que pertence ao “núcleo duro” do partido governamental, o islamita AKP, tinha avançado em entrevista à emissora “CNNTÜRK” que a queda do caça russo ocorreu com a intenção de provocar uma crise com a Rússia.

“Estou 100% seguro. Estes vilões queriam romper nossas relações com a Rússia. Queriam nos deixar sós perante os políticos do mundo”, garantiu o prefeito.

Oo caça russo que voava em uma missão de apoio ao regime sírio de Bashar al-Assad na fronteira foi derrubado em 24 de novembro, e Moscou congelou suas relações diplomáticas com Ancara depois que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, se negou a pedir desculpas pelo incidente.

Só no final de junho, os dois países refizeram suas relações diplomáticas, após Erdogan pedir desculpas em carta a seu colega russo, Vladimir Putin.