Pesquisa mostra vantagem do “não” em referendo sobre Brexit

O apoio para que a Grã-Bretanha deixe a UE subiu para 43%, um aumento de 2 pontos percentuais em relação a uma sondagem semelhante de uma semana atrás

Londres – A campanha para que a Grã-Bretanha se separe da União Europeia está com dois pontos percentuais de vantagem, de acordo com uma pesquisa de opinião do instituto ICM, indicando que uma desavença no Partido Conservador pode ter afetado a confiança na iniciativa do primeiro-ministro britânico, David Cameron, de defender a permanência do país no bloco.

O apoio para que a Grã-Bretanha deixe a UE subiu para 43%, um aumento de 2 pontos percentuais em relação a uma sondagem semelhante de uma semana atrás, como indicou a pesquisa da ICM divulgada na terça-feira.

Três meses antes do referendo de 23 de junho, o levantamento com duas mil pessoas realizado entre 18 e 20 de março mostrou que a campanha do “fica” tem 41% de apoio – eram 43% uma semana atrás.

Cameron enfrenta uma das crises mais profundas em sua liderança de uma década no Partido Conservador desde que Iain Duncan Smith, ex-secretário de Trabalho e Aposentadoria contrário à filiação à UE, renunciou por conta dos gastos com o bem-estar social.

A divisão em relação à filiação – tema que ajudou a afundar os mandatos dos ex-premiês conservadores Margaret Thatcher e John Major – intensificou as rusgas dentro do partido.

“A opinião pública não parece estar se mobilizando a seu favor (Cameron). A dianteira de dois pontos da semana passada do ‘fica/sim’ reverteu para uma dianteira de dois pontos do ‘sai'”, afirmou a ICM.