Peru não voltará a contratar Odebrecht e obrigará a pagar dívida

O presidente peruano também afirmou que o caso Odebrecht "é o maior, mas não é o único" semelhante no país

Lima – O Peru não voltará a contratar a construtora brasileira Odebrecht e a obrigará a cumprir com suas dívidas no Peru antes de transferir seus recursos para o exterior, anunciou neste domingo o presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski, em mensagem à nação.

Kuczynski enumerou uma série de medidas contra empresas que tenham aceitado sua culpabilidade em atos de corrupção ou tenham sido condenadas pelo mesmo tipo de crimes, porque afirmou que o caso Odebrecht “é o maior, mas não é o único”.

Nesse sentido, também anunciou que empresas como Odebrecht, cujos responsáveis admitiram ter pagado US$ 29 milhões em subornos a funcionários peruanos entre 2005 e 2014, deverão pedir permissão ao governo para vender seus ativos, e esse dinheiro irá para um fundo que garanta o pagamento da multa imposta pela Justiça à companhia.