Pena de morte está em declínio nos Estados Unidos

O número de execuções e de novas condenações à morte declinaram nos últimos anos

Washington – Apenas nove dos 50 Estados americanos executaram um ou mais prisioneiros condenados à morte em 2012, o total mais baixo em 20 anos, o que parece confirmar um declínio do uso da pena de morte nos Estados Unidos, indicou um comunicado publicado nesta terça-feira.

O número de novas condenações à morte também está em declínio, e representou em 2012 um quarto do que era em 1996, o mais elevado dos últimos anos, informou o comunicado do Centro de Informação sobre a pena de morte.

Três quartos das execuções aconteceram em quatro Estados: Texas, Oklahoma, Mississippi e Arizona, ferrenhos defensores da pena de morte. 65% das novas condenações foram pronunciadas no Texas, California, Flórida ou no Alabama.

“A pena capital está ficando obsoleta na maior parte do país”, disse Richard Dieter, diretor do centro e autor do comunicado.

Esse ano, o Estado de Connecticut se tornou o 17º Estado a abolir a pena de morte, e um total de 29 Estados aboliram a pena ou não executaram nenhuma pessoa em pelo menos cinco anos.

O número de condenações também diminuiu, se estabelecendo em 78 neste ano, contra 315 em 1996.

Não aconteceram execuções neste ano no Alabama, na Georgia, na Louisiana ou no Missouri, quatro Estados muito conservadores onde a maioria da população apoia a pena de morte.