Pelo menos treze pessoas morreram nesta sexta-feira na Síria

Segundo os Comitês de Coordenação Local, o maior número de vítimas foi registrado em Latakia, onde cinco pessoas morreram. Outros três civis faleceram em Homs

Cairo – Pelo menos treze pessoas morreram nesta sexta-feira na Síria, entre eles dois menores e uma mulher, devido à ação das forças de segurança do regime de Bashar al-Assad contra os manifestantes que exigem sua saída do poder.

Segundo os Comitês de Coordenação Local, o maior número de vítimas foi registrado em Latakia, onde cinco pessoas morreram. Outros três civis perderam a vida na província de Homs, o principal enclave da oposição.

Além disso, duas pessoas morreram em Deraa, uma Hama e outra em Idleb. A presença dos rebeldes nas três províncias tem aumentado recentemente. Um dos menores assassinado foi atingido em Deraa por um disparo de um franco-atirador.

Foram registrados duros enfrentamentos na fronteira com o Líbano, em Tel Kalaj, quando desertores do Exército sírio tentaram abandonar o país.

Os disparos das forças do regime alcançaram aldeias no Líbano e pelo menos dois camponeses ficaram feridos, segundo fontes militares libanesas.

Na vizinha Wadi Khaled, durante todo o dia se ouviu os bombardeios em Tel Kalaj, onde também ocorreu uma manifestação contra a repressão do regime de Assad.

O número total de mortos pela repressão das forças do governo sírio é de quatro mil pessoas, segundo os últimos números divulgados pela ONU.