Pela primeira vez desde a revolução, Cuba libera a comercialização de imóveis

A medida busca impulsionar a economia cubana e reduzir o alto déficit habitacional déficit calculado em meio milhão de moradias

São Paulo – Como parte das reformas econômicas e sociais impulsionadas pelo presidente Raúl Castro, o governo cubano sancionou uma lei que autoriza pela primeira vez em 50 anos a compra e venda de imóveis.

A medida busca impulsionar a economia cubana e reduzir o alto déficit habitacional déficit calculado em meio milhão de moradias e foi bem recebida pelos cubanos, segundo o jornal oficial Granma.

Desde que assumiu o comando do país em julho de 2003, quando seu irmão, Fidel, ficou doente, Raúl Castro retirou diversas restrições e proibições "excessivas", como as que impediam os cubanos de se hospedar em hotéis, alugar automóveis, comprar celulares ou eletrodomésticos.