Pela 1ª vez, mulheres irão assistir a um jogo da Copa em estádio no Teerã

Desde a Revolução Islâmica de 1979, as mulheres não podem comparecer aos estádios para partidas de futebol entre equipes masculinas

O estádio Azadi, de Teerã, será cenário, nesta quarta-feira, de um evento inédito, com a presença de milhares de espectadores, entre homens, mulheres e crianças: a transmissão do jogo entre Irã e Espanha pela segunda rodada do Grupo B da Copa do Mundo.

Em uma República Islâmica na qual as mulheres não estão autorizadas a comparecer aos estádios para partidas masculinas, a agência nacional Isna destacou que esta é a primeira vez que uma transmissão deste tipo acontecerá em uma instalação esportiva.

Os ingressos estavam à venda por 150.000 rials (menos de 2 euros). O confronto começará às 22h30 locais (15h00 de Brasília).

A capacidade do estádio Azadi (“Liberdade”), o maior do Irã, é de 100.000 pessoas, mas apenas 25% do local estará aberto para a transmissão. A agência Isna calcula que 10.000 pessoas estarão no estádio no início da partida.

Desde a Revolução Islâmica de 1979, as mulheres não podem comparecer aos estádios para partidas de futebol entre equipes masculinas, oficialmente como uma forma de proteção aos comportamentos vulgares e ofensivos por parte de outros espectadores.

Já foram registrados casos de mulheres que desafiaram a proibição com disfarces, como perucas ou barbas postiças.

Em partidas de futebol feminino, apenas as mulheres são autorizadas a comparecer aos estádios.