Passagem de ciclone Giovanna por Madagascar mata 5 pessoas

Pelo menos 50 pessoas ficaram feridas com os ventos de até 250 km/h

Johanesburgo – Ao menos cinco pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas em Madagascar após a passagem do ciclone Giovanna, que castigou a ilha do Índico africano com ventos de até 250 km/h, informou a imprensa local nesta quarta-feira.

O furacão, que atingiu a costa de Madagascar na madrugada de terça-feira, causou destruição na capital, Antananarivo, conforme o site do jornal local ‘Tribune’.

Dos cinco mortos, dois ocorreram na cidade Brickaville, ao norte de Antananarivo, enquanto os outros dois morreram na capital e uma terceira na localidade de Moramanga, no leste da ilha, relatou o Escritório de Gestão de Desastres de Madagascar (BNGRC, na sigla em inglês).

Inúmeros pontos do litoral ocidental de Madagascar foram danificados pelo impacto do ciclone, que deixou ao menos 519 feridos, conforme o jornal ‘Les Nouvelles’.

Brickaville foi a cidade mais afetada, com 367 feridos e 80% do território totalmente destruído.

Giovanna castigou Madagascar, a 4ª maior ilha do mundo, ao longo de 16h e retornou ao mar pelo sudoeste, perdendo a força e transformando-se em tempestade tropical.

Meteorologistas citados pelo ‘Tribune’ alertaram que a tempestade pode voltar a ganhar força no oceano e castigar a costa de Moçambique, ao oeste da grande ilha africana.

Os furacões e as tempestades tropicais são frequentes no litoral do Índico da África nesta época do ano.

Em fevereiro de 2011 ao menos 34 pessoas morreram e 216,5 mil ficaram feridas pela passagem do ciclone Bingiza por Madagascar.