Partido de Merkel perde apoio e coloca em dúvida coalizão governista

O bloco conservador tem 24% da preferência, dois pontos a menos do que há uma semana

Berlim — Uma pesquisa publicada neste sábado mostrou que o CDU, partido conservador da chanceler alemã, Angela Merkel, atingiu novo piso em sua taxa de preferência, refletindo uma crescente desilusão com a coalizão que governa o país.

São crescentes as desconfianças de que a aliança entre centro-direita e centro-esquerda possa durar até o fim do mandato, em 2021, devido às brigas entre os aliados sociais-democratas, do SPD. Muitos especialistas veem uma crescente possibilidade de haver eleições federais já no próximo ano.

A pesquisa Forsa colocou o bloco conservador com 24% da preferência, dois pontos a menos do que há uma semana.

Os sociais-democratas permanecem em seu pior patamar, com 12%, empatados com o partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD), uma semana depois de sua líder ter deixado o posto por causa de uma performance ruim nas eleições regionais e europeias. Muitos sociais-democratas querem deixar o governo e reconstruir a oposição.

Os verdes, impulsionados por uma crescente preocupação na Europa com os efeitos das mudanças climáticas, que os ajudou nas eleições europeias, permaneceram como o partido mais popular do país, com 27% das preferências.

“Os verdes estão se beneficiando de uma maior mobilização dos eleitores, da autodestruição do SPD e das tentativas dos conservadores de vencer os verdes no tema da proteção climática”, disse o chefe da Forsa, Manfred Guellner.

Se a coalizão de Merkel cair, a Alemanha pode ter de passar por eleições gerais, um governo de minoria ou uma aliança de três blocos. (Reportagem de Madeline Chambers)