Parlamento israelense recebe delegação palestina

O parlamento israelense hasteou a bandeira palestina durante a reunião entre os deputados, dirigentes e empresários palestinos e israelenses

Um grupo de dirigentes palestinos visitou nesta quarta-feira, pela primeira vez, o parlamento de Israel, e se reuniu com deputados, dois dias depois da retomada das negociações de paz entre as duas partes.

O parlamento israelense hasteou a bandeira palestina durante a reunião entre os deputados, dirigentes e empresários palestinos e israelenses, segundo um correspondente da AFP.

“O encontro, no qual participamos em nome do presidente Mahmud Abbas, foi positivo”, declarou o chefe da delegação palestina, Mohamed Al Madani, membro do partido de Abbas, Al Fatah.

“Falamos sobre como fazer para que o processo de paz tenha êxito e também sobre a iniciativa árabe e os perigos de que o processo caia em ponto morto”, explicou à AFP.

Na reunião, participaram deputados e ex-deputados israelenses, entre os quais se encontravam membros do partido ultraortodoxo Shas e do centrista Yesh Atid, que faz parte da coalizão governamental.

Hilik Bar, membro do trabalhista israelense, declarou que encontro “é para apoiar o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, Abbas e os negociadores de Washington”.

A União Europeia (UE) considerou nesta quarta-feira que o fim do conflito israelense-palestino está “ao alcance das mãos” e convocou a apoiar as negociações iniciadas nesta semana em Washington.


Depois de lembrar em um comunicado que a UE defende “uma solução de dois Estados”, a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, afirmou que a UE “continuará trabalhando duro para ajudar as partes a alcançar a paz e a segurança para todos no Oriente Médio”.

“Tanto Israel quanto os palestinos podem contar com um amigo e um aliado na União Europeia”, sustentou Ashton, destacando que a retomada das negociações “abre novas oportunidades para desenvolver a contribuição da UE para a paz e a segurança da região, e para aprofundar nossas relações com as duas partes”.

“Acredito firmemente que um ponto final a este conflito está ao alcance das mãos. Convoco todos os que desejam uma solução negociada a apoiar os que agora estão comprometidos nas discussões para que esta oportunidade de paz seja utilizada”, concluiu Ashton.

Depois de três anos de bloqueio do processo de paz e de mais de 60 anos de conflito, os israelenses e os palestinos retomaram suas negociações diretas no início desta semana em Washington. Na terça-feira aceitaram tentar concluir um acordo de paz definitivo em um prazo de nove meses.