Parlamento denuncia detenção de deputado opositor na Venezuela

O deputado Gilber Caro, que pertence ao partido do líder da oposição Juan Guaidó, um restaurante em Caracas

O deputado da oposição venezuelana, Gilber Caro, foi detido por agentes da inteligência, quase um ano depois de ser libertado, informou o Parlamento nesta sexta-feira.

“Nós denunciamos que nas primeiras horas da manhã a ditadura novamente deteve arbitrariamente o deputado @gilbercaro em violação de sua imunidade parlamentar”, declarou a Assembleia Nacional, de maioria de oposição, no Twitter.

“Consideramos o regime usurpador responsável pela vida e integridade” do legislador, acrescenta o texto.

Caro foi preso em um restaurante no setor de Las Mercedes em Caracas, disse a deputada Adriana Pichardo em entrevista coletiva.

O político pertence ao partido Vontade Popular, do líder parlamentar Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países.

Caro foi preso entre janeiro de 2017 e 2 de junho de 2018, acusado de traição e roubo de armas das Forças Armadas, mas nunca foi condenado.

O líder foi libertado com restrições junto com outros 39 oponentes por ordem da Assembleia Constituinte que governa o país com poderes absolutos.

Em outubro passado, depois de solicitar refúgio na Colômbia, um juiz militar da Venezuela pediu desculpas a Caro por ordenar sua prisão.