Parlamento argentino questiona Facebook por manipulação de dados

Ataques a jornalistas na rede social também serão apurados pelo Congresso, que convocou ainda Twitter e Cambridge Analytica para dar explicações

Uma comissão do parlamento da Argentina convocou representantes da Cambridge Analytica, do Twitter e do Facebook para que deem informações sobre uma suposta manipulação de dados de usuários de redes sociais e ataques virtuais a jornalistas, informaram nesta quarta-feira fontes parlamentares.

Os representantes legais na Argentina destas empresas foram convocados para o próximo dia 5 de abril pelo deputado kirchnerista Leopoldo Moreau em sua condição de titular da Comissão de Liberdade de Expressão da Câmara dos Deputados argentina.

Segundo explicou Moreau em comunicado, a Cambridge Analytica, o Facebook e o Twitter devem prestar contas sobre sua possível participação em uma suposta manipulação de dados de usuários de redes sociais e em um “ataque” virtual que, segundo um relatório da delegação local da Anistia Internacional, afetou oito jornalistas argentinos.

No primeiro caso, o foco está posto no escândalo internacional revelado este mês pelo suposto vazamento em massa de dados de milhões de usuários do Facebook que teria sido realizado pela companhia britânica Cambridge Analytica para influenciar em processos eleitorais em diferentes países, incluindo a Argentina.

Por sua vez, os “ataques” a jornalistas se referem a manobras denunciadas pela Anistia para desqualificar, agredir ou intimidar profissionais através de mensagens no Twitter originadas de contas automatizadas e “trolls”.

“A utilização dos denominados trolls e de outras formas anônimas contra jornalistas constitui uma severa limitação ao exercício da liberdade de expressão e a intimidação busca a autocensura”, opinou Moreau.