Parlamento aprova designação de diplomatas sugeridos por Juan Guaidó

Presidente autoproclamado nomeou representantes para dez países do continente americano que lhe reconheceram como líder do Executivo

Caracas – O parlamento da Venezuela, de contundente maioria opositora, autorizou nesta terça-feira a designação de representantes diplomáticos propostos pelo autoproclamado presidente em exercício do país, Juan Guaidó, em dez países do continente americano que lhe reconhecem como representante do Executivo.

Guaidó apresentou uma comunicação diante do parlamento na qual designa representantes em Argentina, Estados Unidos, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Honduras, Panamá, Peru e no Grupo de Lima, e essa foi aprovada por “unanimidade”, segundo disse a Secretaria do Legislativo.

Dois dos nomeados, Carlos Vecchio (EUA) e Julio Borges (Grupo de Lima), são destacados dirigentes opositores que impulsionaram a pressão internacional contra o presidente Nicolás Maduro, a quem acusam de estar “usurpando” a presidência.

Maduro venceu com tranquilidade os pleitos antecipados de maio do ano passado, dos quais não participou o grosso da oposição por ter seus principais partidos e políticos inabilitados e por considerá-los fraudulentos.

O antichavismo afirma, por isso, que o segundo mandato de seis anos de Maduro é “ilegítimo”, razão pela qual o Executivo recai no líder do parlamento até que sejam convocadas novas eleições, segundo a interpretação que fazem de alguns artigos da Constituição.