Paraguaios crucificam-se em protesto contra demissões

Cinco homens se crucificaram contra uma onda de demissões de funcionários sindicalizados de uma empresa de ônibus de Assunção

Uma paraguaia pregou-se pelas mãos em uma cruz nesta quarta-feira, unindo-se a cinco homens que se crucificaram em um protesto contra uma onda de demissões de funcionários sindicalizados de uma empresa de ônibus de Assunção.

A manifestação é liderada pelo motorista de ônibus Juan Villalba. Ele contou que a esposa, Maria Concepción Candia, crucificou-se em solidariedade ao movimento iniciado há 20 dias por ele e outros quatro funcionários sindicalizados da viação Vanguardia.

De acordo com ele, oito motoristas já foram demitidos depois de reivindicarem pagamento de horas extras, convênio médico e regularização da contribuição previdenciária.

Aufredi Paredes, gerente da empresa, disse que cinco dos oito demitidos serão recontratados, mas a demissão dos demais será mantida.