Paraguai reivindica reajuste da tarifa de Itaipu para 2012

O comunicado feito pelo Ministério das Relações Exteriores do Paraguai não especifica os valores do possível reajuste

Assunção – O chanceler paraguaio, Jorge Lara Castro, reivindicou ao governo brasileiro um ‘reajuste’ da tarifa da usina hidrelétrica de Itaipu para 2012, cuja energia gerada é compartilhada por ambas as nações, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais.

Segundo um comunicado do Ministério das Relações Exteriores paraguaio, Castro fez essa reivindicação em uma reunião com o embaixador do Brasil no Paraguai, Eduardo dos Santos.

O comunicado não especifica os valores deste possível reajuste, mas aponta que Castro fez uma alusão à proposta de reajuste do centro de custos de Itaipu que foi enviada ao Conselho de Administração da empresa em outubro de 2011.

A represa de Itaipu, segunda maior do mundo e primeira em geração de energia, foi construída no Rio Paraná a partir de 1975, sendo que sua primeira turbina começou a funcionar quase dez anos depois.

O Tratado de Itaipu, assinado em 1973, estabelece que ambos os países possuem direito a 50% da eletricidade gerada pela represa cada um. No entanto, se não for utilizada por um dos países sócios, a energia tem que ser vendida obrigatoriamente para o outro.

Desde 2011, quando se triplicou a quantidade, o Brasil paga ao Paraguai US$ 360 milhões anuais por seu excedente de energia.