Para evitar rebelião, Netanyahu avalia antecipar eleições do partido

Votação de liderança daria ao premiê de Israel a oportunidade de conquistar um novo mandato no Likud, após fracasso em garantir maioria nas eleições

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, está considerando uma votação antecipada para a liderança de seu partido Likud, disse um porta-voz nesta quinta-feira, 3, acrescentando uma nova reviravolta à política israelense depois do impasse gerado por duas eleições gerais neste ano.

Uma votação de liderança daria a Netanyahu a oportunidade de conquistar um novo mandato no partido, após seu fracasso em garantir maioria parlamentar nas eleições nacionais em abril e no mês passado, que o deixou politicamente enfraquecido.

Em um comunicado, o porta-voz do partido afirmou que Netanyahu estava avaliando a ideia de “acabar com a ilusão de uma rebelião do Likud” contra ele e convencer os rivais políticos de que devem se juntar a um governo de unidade com ele agora.

Comentaristas políticos disseram que a vitória nas eleições do Likud também podem antecipar um cenário em que o presidente de Israel, que incumbiu Netanyahu na semana passada de formar um governo, possa escolher outro membro do partido para fazê-lo, se o primeiro-ministro não for bem-sucedido.

O site de notícias israelense Maariv Online informou que o Comitê Central do Likud se reunirá na próxima quinta-feira para definir uma data para a eleição do partido.

“Uma primária antecipada… unirá (o partido) em torno da minha liderança”, afirmou Netanyahu, segundo o site, em uma reunião de parlamentares do Likud.

Um possível candidato contra Netanyahu no Likud, o ex-ministro Gideon Saar, tuitou: “Estou pronto”, após a votação no partido ser debatida. Mas outros membros importantes do Likud rapidamente expressaram sua lealdade ao líder mais antigo de Israel.