Para alguns, tempestade Sandy foi oportunidade de lucrar

No primeiro dia depois da tempestade, vários proprietários de lojas e empresários de esquinas tentaram se aproveitar ao máximo de uma rara oportunidade de negócios

Enquanto a histórica tempestade Sandy atingia a Costa Leste dos EUA, derrubando a energia elétrica e interrompendo o transporte em Nova York e arredores, o espírito empreendedor norte-americano estava em alta — na maioria das vezes para o bem, embora também levando a acusações de preços abusivos.

Giovanni Hernandez, um podador de árvores que trabalha em Millburn, Nova Jersey, disse que a demanda por seus serviços atingiu níveis de “loucura”, com centenas de telefonemas de pessoas com árvores danificadas em sua propriedade.

“As pessoas querem que a gente apareça de imediato, mas não podemos chegar lá por causa de todas os fios de alta tensão que ainda estão derrubados”, disse Hernandez.

Sandy foi a maior tempestade a atingir os Estados Unidos em gerações, matando pelo menos 82 pessoas e deixando milhões de residências e negócios sem energia. Uma empresa de projeção de desastres afirmou que a tempestade pode ter gerado até 15 bilhões em perdas cobertas por seguros, e muitas pequenas empresas terão sofrido muitas perdas nas vendas.

Mas na quarta-feira –o primeiro dia depois da tempestade, quando as pessoas tentaram voltar a algum tipo de rotina– vários proprietários de lojas, empresários de esquinas e, ocasionalmente, vendedores ambulantes à moda antiga tentaram se aproveitar ao máximo de uma rara oportunidade de negócios.

Para alguns, as chances eram naturais e óbvias. Má notícia para os proprietários de casas é simplesmente uma boa notícia para as empresas de construção e lojas de materiais para casa, muitas dos quais que têm sofrido nos últimos anos conforme os preços das casas caíram e o desemprego aumentou.


A demanda era enorme em toda a região por gasolina e geradores, uma vez que o transporte público não estava funcionando. As filas nos bombas de gasolina foram agravadas porque mais da metade dos postos de gasolina em funcionamento na área de Nova York e Nova Jersey foi fechada por causa da falta de fornecimento de combustível e quedas de energia, afirmaram funcionários do setor.

“Todo mundo está procurando gasolina e protegendo a sua quando compra. Nós estávamos na fila para garantir uma quantidade extra de gasolina para manter nosso gerador funcionando. Gasolina e geradores são ouro. Eles são mais populares do que um iPhone no dia do lançamento”, disse Joe Saluzzi, co-gerente de uma corretora em Nova Jersey.

Os preços pela cidade, porém, subiram. Nos táxis, os taxímetros não eram sempre ligados, os preços menores para estacionamento de carro durante a madrugada desapareceram, e um café e um salgado em uma pequena delicatessen poderiam custar bem mais do que o preço normal.

O restaurante L’Express, na Park Avenue de Nova York, montou um balcão temporário do lado de fora da entrada para vender café a 2 dólares. Uma placa dizia aos pedestres: “Nós os ajudamos quando não há Starbucks”, em uma referência à popular cadeia do café, que fechou suas lojas durante a tempestade.