Papa teve parte de um pulmão retirada

A retirada do órgão não representa problemas para o novo pontífice, garantiu o porta-voz do Vaticano

Cidade do Vaticano – O papa Francisco foi submetido há vários anos a uma cirurgia para a retirada de parte de um pulmão, sem que isso represente um problema para ele, disse nesta quinta-feira o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.

“Confirmo que há muito tempo ele foi submetido a uma cirurgia durante a qual teve parte de um pulmão retirada”, declarou à imprensa o padre Lombardi, ao ser perguntado sobre a saúde do novo papa argentino de 76 anos.

“Aqueles que o conhecem sempre o viram com boa saúde”, acrescentou. Essa cirurgia “não representa uma limitação em sua vida”, acrescentou o padre Lombardi, que é um jesuíta como o novo papa.

Segundo um religioso espanhol que participava da coletiva de imprensa, o papa Francisco foi operado quando tinha 21 anos.

Durante uma entrevista coletiva à imprensa nesta quinta de manhã, os cardeais eleitores franceses também foram consultados sobre a saúde e a idade avançada do novo papa.

“Isso foi uma verdadeira questão para os cardeais, depois de um papa que renunciou devido à fadiga e à idade. Não deveria ter sido um papa mais jovem?”, se perguntou Jean-Pierre Ricard, arcebispo de Bordeaux.

“Mas fomos lembrados que papas como João XXIII foram eleitos já idosos e (que) seu pontificado foi determinante para o futuro da Igreja”, disse o cardeal.