Papa pede aos católicos compromisso e respeito aos imigrantes africanos

Bento XIV convidou os católicos a oferecerem aos imigrantes a simplicidade, a franqueza, o entusiasmo e a beleza da fé cristã

O papa Bento XVI pediu neste sábado aos católicos italianos e aos políticos “um forte compromisso frente a grande chegada” de imigrantes africanos, enfatizando a necessidade de garantir o respeito a seus direitos inalienáveis.

“Peço-lhes que sejam generosos, receptivos e solidários”, escreveu em mensagem por ocasião da XIV Assembleia da Ação Católica Italiana.

“Tantos homens, mulheres e jovens entram em contato com o nosso mundo, o qual conhecem superficialmente e dele têm imagens ilusórias. Eles precisam manter vivas sua esperança e dignidade. Necessitam de pão, trabalho, liberdade, justiça e paz, e que tenham reconhecidos seus direitos inalienáveis de filhos de Deus”, assinalou o pontífice.

“Também precisam de fé, e nós podemos ajudá-los no que diz respeito às suas convicções religiosas, através de um intercâmbio livre e pacífico”, acrescentou.

Como parte deste intercâmbio, Bento XIV convidou os católicos a oferecerem aos imigrantes a “simplicidade, a franqueza, o entusiasmo e a beleza” da fé cristã.

O papa também fez referência à política mundial, evocando o papel dos vários católicos envolvidos, num momento em que surgem relatos de xenofobia na Itália por ocasião da crise no norte da África, que provocou o desembarque de milhares de imigrantes na costa do país.

“A Itália atravessou períodos históricos difíceis e saiu de todos eles fortalecida, graças à adesão incondicional dos católicos, comprometidos com a vida política e com as instituições”, lembrou o papa, pedindo que os fiéis façam o mesmo nos dias atuais.

“Hoje, a vida pública precisa de uma nova resposta generosa por parte dos fiéis, para que coloquem a disposição sua própria capacidade e suas forças intelectuais, espirituais e morais”, concluiu.