Papa lembra jogadores sobre responsabilidade social

Bergoglio fez uma chamada para que "o futebol, assim como todos os esportes populares, recupere essa dimensão da festa"

Cidade do Vaticano – O Papa Francisco falou sobre a “responsabilidade social” dos jogadores e dirigentes, principalmente em relação aos mais jovens, durante a audiência realizada nesta sexta-feira, marcada pela presença das equipes da Fiorentina e do Napoli, que amanhã disputam a final da Copa da Itália.

Além dos jogadores, a audiência também contou com a presença de dirigentes da Liga e da Federação Italiana de Futebol, enquanto o papa Francisco falava sobre “responsabilidade social” tanto dentro como fora de campo.

O pontífice argentino Jorge Mario Bergoglio, um adorador do futebol e torcedor confesso do San Lorenzo, lembrou que foi muitas vezes ao estádio quando criança e que guarda “lindas lembranças” disso. “Momentos de alegria, de domingo, vividos com minha família”, explicou.

Neste aspecto, Bergoglio fez uma chamada para que “o futebol, assim como todos os esportes populares, recupere essa dimensão da festa”.

“Hoje, o futebol movimenta um grande volume de negócios, pela publicidade, televisão e etc… Mas, o fator econômico não deve prevalecer sobre o esportivo porque corre o risco de se contaminar como um todo, tanto em nível internacional como nacional”, declarou.

Em relação aos jogadores, o papa lembrou que os mesmos “têm uma grande responsabilidade, já que estão no centro das atenções de tantos admiradores e de tantos jovens”.

“Levem isso em consideração. Pensai que vossa maneira de se comportar tem muita ressonância, no bem e no mal. Sejam sempre esportistas de verdade!”, completou o papa argentino.

Ao se despedir das equipes, o pontífice desejou sorte aos jogadores e declarou esperar que a final de amanhã, a ser realizada no Estádio Olímpico, em Roma, seja “uma grande festa” do esporte.