Papa Francisco pede a proteção jurídica de embriões

Ao defender "caráter sagrado da vida" desde sua concepção, papa faz uma condenação indireta ao aborto

O papa Francisco pediu neste domingo que “seja garantida a proteção jurídica do embrião”, de forma que “o ser humano seja protegido desde o primeiro instante de sua existência”.

Trata-se da primeira vez que o Papa se pronuncia publicamente sobre este controverso tema que provoca debate em muitos países europeus ao defender o “caráter sagrado da vida” desde sua concepção, uma condenação indireta ao aborto.

O Papa saudou os participantes em Roma de uma grande marcha popular que contou com a participação de pessoas de diferentes paróquias e de membros de organizações pró-vida provenientes de vários pontos da Europa.

Francisco, que já havia mostrado suas posturas conservadoras sobre estes temas quando era arcebispo de Buenos Aires, convidou a manter “viva a atenção de todos sobre o tema tão importante do respeito à vida desde a concepção”.