Papa diz que divisões entre cristãos supõem graves pecados

O papa Francisco disse que um dos pecados mais graves para os cristãos é o das divisões

Cidade do Vaticano – O papa Francisco, durante a audiência geral realizada nesta quarta-feira na Praça de São Pedro, no Vaticano, disse nesta quarta-feira que um dos pecados mais graves para os cristãos é o das “divisões”.

O papa argentino dedicou a audiência de hoje à necessidade de “unidade” na Igreja e nas comunidades cristãs, fazendo uma chamada em especial contra “intrigas, invejas e ciúmes”.

“A divisão em uma comunidade cristã, em uma paróquia ou em uma associação é um pecado gravíssimo porque é obra do diabo”, declarou o pontífice.

Neste aspecto, papa Francisco explicou que “a Igreja é santa porque está fundada em Jesus Cristo (…). Mas, ao mesmo tempo em que é santa, também é formada por pecadores, todos nós, pecadores, que experimentamos todos os dias de sua fragilidade e suas misérias”.

“Os pecados contra a unidade não são só heresias ou cismas, mas também sentimentos comuns em nossas comunidades: invejas, ciúmes e antipatias. Isto é humano, mas não é cristão”, acrescentou.

Francisco também lembrou que, durante a História, os cristãos estiveram muitas vezes divididos.

“Também estamos divididos agora, temos inclusive feito guerras entre nós por divisões teológicas. Mas isto não é cristão”, assegurou.

Durante sua mensagem aos fiéis hispanoparlantes, o papa declarou que amanhã será fixada nos jardins do Vaticano uma imagem de Nossa Senhora da Caridade do Cobre, padroeira de Cuba, e cumprimentou com afeto os bispos da ilha vindos a Roma para esta ocasião, além de ter expressado sua proximidade e bênção a todos os fiéis cubanos.