Papa critica a submissão incondicional às leis do mercado

Ao desembarcar em Benin nesta sexta-feira, Bento XVI alertou para os riscos da passagem à "modernidade"

Cotonou – O papa Bento XVI alertou nesta sexta-feira para os riscos da passagem à “modernidade”, entre eles a “submissão incondicional às leis do mercado ou das finanças”, no discurso que fez ao desembarcar, em Benin, para realizar a segunda viagem à África de seu pontificado.

“A modernidade (…) deve ser acompanhada com prudência, evitando seus perigos (…), por exemplo, a submissão incondicional às leis do mercado e das finanças, o nacionalismo ou o tribalismo exacerbados e estéreis que podem tornar-se mortíferos, tais como a politização extrema, a tensões religiosas em detrimento do bem comum e, enfim, o esgotamento dos valores humanos, culturais, éticos e religiosos”, declarou.