Papa condena ataque contra sinagoga e pede fim de “focos de ódio”

Ele pediu orações para as famílias das vítimas e para a recuperação dos feridos

Cidade do Vaticano – O papa Francisco condenou fortemente, neste domingo, o ataque contra uma sinagoga na cidade norte-americana de Pittsburgh, pedindo a extinção de “focos de ódio” e por valores morais e civis mais fortes.

Falando a peregrinos na Praça de São Pedro após missa, Francisco disse que o ataque de sábado, no qual 11 fiéis forammortos e seis ficaram feridos, foi “terrível”.

“Todos nós, na realidade, estamos feridos por esse ato desumano de violência”, disse Francisco, que tem frequentemente condenado o antisemitismo, e que escreveu um livro com um rabino em Buenos Aires, quando era arcebispo da cidade, antes de se tornar papa.

Francisco expressou sua proximidade com toda a população de Pittsburgh “e particularmente com a comunidade judaica, atingida por um terrível ataque na sinagoga”. Ele pediu orações para as famílias das vítimas e para a recuperação dos feridos.

“Que o Senhor nos ajude a acabar com os focos de ódio que irrompem em nossas sociedades, fortalecendo um senso de humanidade, respeito pela vida, valores morais e civis e o medo sagrado de Deus, que é o amor e o pai de todos”, disse Francisco.

Robert Bowers, de 46 anos, foi detido após o ataque em Pittsburgh e acusado de 29 ofensas por procuradores federais.