Papa conclui visita ao México perto da fronteira americana

Pelo rio que faz fronteira natural com El Paso, cruzam clandestinamente centenas de migrantes todos os anos

O Papa Francisco conclui nesta quarta-feira sua visita ao México indo a Ciudad Juárez, onde abordará o problema migratório em uma missa que contará com a presença de fiéis dos dois lados da fronteira com os Estados Unidos.

Com dezenas de cartazes que dão as boas-vindas e proclamam que “Ciudad Juárez é amor”, muitos vizinhos desta cidade fronteiriça com El Paso (Texas) esperam que a visita de Francisco ajude a deixar para trás os estigmas que ainda pesam sobre ela, como ser o sinônimo de assassinatos, principalmente de mulheres.

Pelo rio que faz fronteira natural com El Paso, cruzam clandestinamente centenas de migrantes todos os anos, na esperança de alcançar o sonho americano.

A maioria é de centro-americanos que fogem da violência e da pobreza em seus países, e tentam cruzar para os Estados Unidos pelo México, onde são vítimas de extorsões, sequestros e, inclusive, assassinatos por parte do crime organizado ou policiais corruptos.

Neste sentido, na véspera, Francisco convidou os jovens mexicanos a sonhar com uma vida fora do crime e pediu aos religiosos que se mantenham firmes diante das ameaças do narcotráfico, em sua sua visita a Michoacán.

Historicamente, essa região do oeste do México foi durante muito tempo considerada um reduto do narcotráfico.

Em um encontro com o povo em Morelia, capital de Michoacán, Francisco ouviu relatos de violência e de falta de oportunidades de alguns jovens.

Ao convidá-los a “se atrever a sonhar”, o pontífice disse aos cerca de 50.000 garotos reunidos nos estádio Morelos que “é mentira que a única forma de viver, de poder ser jovem, é deixando a vida nas mãos do narcotráfico, ou de todos aqueles que a única coisa que estão fazendo é semear destruição e morte”.

Pouco antes, dezenas de milhares de pessoas – a maioria sacerdotes, freiras e seminaristas – receberam Francisco com canto e dança em um estádio abarrotado.

Depois da cerimônia com os religiosos, Francisco embarcou no papamóvel para percorrer as ruas coloniais de Morelia, onde milhares de fiéis o saudavam, agitando bandeiras e balões brancos e amarelos, as cores do Vaticano.

À tarde, Francisco fez uma rápida visita à majestosa catedral de Morelia para um encontro com 600 crianças, com as quais fez uma oração antes de ouvir um coro infantil da localidade.

A visita do papa a Michoacán, no quarto dia de sua viagem apostólica ao México, ocorreu em meio a um forte esquema de vigilância, em uma região onde em 2013 um sacerdote chegou a ter de celebrar a missa usando colete à prova de balas.