Papa chora ao ver desocupação de favela em Buenos Aires

O papa chorou pelos moradores de uma favela desocupada em Buenos Aires, segundo mensagem

Cidade do Vaticano – O papa Francisco chorou pelos moradores de uma favela desocupada em Buenos Aires, segundo afirmou em uma mensagem eletrônica.

No e-mail dirigido ao amigo Gustavo Vera, fundador da ONG “La Alameda”, divulgado nesta quarta-feira pela agência católica SIR, Jorge Bergoglio expressa comoção com a desocupação ocorrida há três dias.

“Acabo de ler sua mensagem. Tua frase final conseguiu sintetizar meus sentimentos: ‘Parecia Gaza’. E comecei a chorar. Não entendo nada. Estas pessoas, estas mães com crianças, acaricio com minhas lágrimas”, escreve o papa argentino.

“Quando retornava da Coreia, no avião (em 18 de agosto), falei de crueldade. Uma crueldade vestida com tantas roupagens: ‘que me importa!’, ‘que vão trabalhar!’, ‘são pessoas não sociáveis!’ Palavras (…) que manifestam tanta crueldade”, observa o sumo pontífice.

“Estou perto destas pessoas, rezo e peço que não os deixem sozinhos”, conclui o papa, na mensagem que a ONG transmtiu a SIR.

A nova favela surgiu em fevereiro no bairro de Villa Lugano, ao sudeste de Buenos Aires, e havia recebido o nome de “papa Francisco”. Quase 700 famílias viviam no local em condições precárias.

Oitocentos homens das forças de segurança participaram na operação de retirada.