Panamá descobre motores de caças em navio norte-coreano

Investigadores encontraram em navio detido 12 motores para aviões de combate MiG-21 e cinco veículos militares

Cólon – Investigadores panamenhos, que retiravam na terça-feira a carga de um navio norte-coreano detido com armas de Cuba sob sacos de açúcar mascavo, encontraram 12 motores para aviões de combate MiG-21 e cinco veículos militares, que autoridades disseram parecer com centros de controle de mísseis.

Investigadores encontraram no início deste mês dois aviões de combate MiG-21 e dois sistemas de radar de mísseis a bordo do navio Chon Gang Chong, que se dirigia para a Coreia do Norte quando foi parado por autoridades do Panamá.

O ministro da Segurança panamenho, José Mulino, disse que a carga parecia se encaixar no que Cuba alegou ser uma série de armas “obsoletas”, enviadas a Coreia do Norte para reparo.

O Panamá pediu à Organização das Nações Unidas para adiar o envio de seus investigadores por uma semana, até 12 de agosto, porque o processo de descarregamento da carga encontrada em 100 mil toneladas de açúcar tem levado mais tempo do que o esperado.

Aproximadamente 25 por cento do açúcar foi removido, até agora, disse Mulino.

Investigadores já vasculharam a maior parte de dois compartimentos de armazenagem da embarcação de 155 metros, disse Mulino, mas ainda restam três compartimentos.

O processo envolve cerca de 500 policiais desde 15 de junho, quando agentes panamenhos descobriram o equipamento militar.

De início, eles abordaram o Gang Chon Chong depois de receber uma dica de que transportava drogas, disseram policiais panamenhos. Autoridades cubanas disseram ao Panamá que a carga era uma doação de açúcar para o povo da Coreia do Norte.

Funcionários encontraram a maior parte das armas que Havana disse estarem a bordo, incluindo os dois caças, originalmente produzidos pela União Soviética na década de 1950, e dois sistemas de radar de mísseis.