Palestinos e colonos judeus entram em confronto

De acordo com testemunhas, o conflito começou quando um grupo de colonos judeus invadiu o vilarejo palestino e começou a atirar.

Jerusalém – Conflitos eclodiram neste sábado na Cisjordânia, quando assentados judeus atiraram em dois manifestantes palestinos na vila de Kusra, segundo informaram fontes do Exército de Israel e moradores da Palestina.

Segundo os palestinos, Helmi Abdul-Aziz, de 24 anos, foi baleado na barriga após uma discussão com assentados judeus. De acordo com as testemunhas, os judeus também atiraram em Mustafa Hilal, de 14 anos, que foi atingido no pé.

Um militar israelense confirmou que dois palestinos foram baleados e afirmou que os tiros parecem ter sido disparados pelos colonos, já que as forças de segurança não estavam usando munição de verdade. Segundo uma fonte médica da Palestina, Abdul-Aziz está em estado grave.

De acordo com testemunhas, o conflito começou quando um grupo de colonos judeus invadiu o vilarejo palestino e começou a atirar. Os assentados teriam perseguido um fazendeiro palestino e sua família, que pediu ajuda para os vizinhos. Após isso, homens dos dois lados começaram a atirar pedras uns nos outros.

Segundo o militar israelense, quase 200 palestinos e 25 assentados judeus se envolveram no conflito e as forças de segurança de Israel dispersaram os manifestantes. De acordo com duas testemunhas palestinas, Basem Nazal e Abdul-Azim, a polícia israelense usou gás lacrimogêneo, granadas de impacto e balas de borracha. Um jovem de 15 anos teria sido atingido por uma bala de borracha no olho.

Moradores do vilarejo reclamam que grupos de colonos judeus estão estragando as oliveiras e vandalizando as casas dos palestinos perto do posto de verificação judaico de Eish Kodesh.

Quase 300 mil colonos judeus vivem em assentamentos na Cisjordânia, que são condenados pela comunidade internacional. Os palestinos querem que a região, que foi capturada por Israel em 1967, seja parte do seu futuro Estado.

Na sexta-feira, houve grandes protestos na Cisjordânia, em favor de quatro palestinos que estão presos em Israel e promovendo uma greve de fome. Centenas de manifestantes em Hebron e outras cidades jogaram pedras nos soldados israelenses, que responderam com gás lacrimogêneo. As informações são da Associated Press.