Palestinos convocam greve e protestos contra Trump por Jerusalém

Em discurso em Washington, Trump disse que decidiu reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Gaza – Grupos palestinos e islâmicos convocaram nesta quarta-feira uma greve geral e protestos contra o anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, disseram em comunicado conjunto.

Atendendo ao pedido de greve na quinta-feira, o Ministério da Educação palestino declarou dia de folga e pediu que professores, estudantes de ensino médio e universitários participem de comícios planejados na Cisjordânia, na Faixa de Gaza e áreas palestinas em Jerusalém.

Em discurso em Washington, Trump disse que decidiu reconhecer Jerusalém como capital de Israel e mudar a embaixada dos EUA para a cidade.

Árabes e muçulmanos em todo o Oriente Médio condenaram a decisão dos EUA, chamando-a de um movimento incendiário.