Palestina esfaqueia israelense, que revida com tiros

Os palestinos temem que as crescentes visitas de grupos judeus a Al-Aqsa esteja acabando com o controle religioso muçulmano na região

Jerusalém – Um palestina de 18 anos esfaqueou um israelense perto de uma mesquita disputada em Jerusalém nesta quarta-feira, e o homem reagiu com tiros, ferindo a jovem, informou a polícia israelense, no terceiro ataque com faca na cidade e menos de uma semana.

A polícia informou que a mulher atacou em um beco próximo ao Muro das Lamentações, local judaico de orações adjacente ao complexo da mesquita Al-Aqsa.

Israel e o governo palestino do presidente Mahmoud Abbas, apoiado pelos EUA, procuraram acalmar uma onda de violência nas ruas, que cresceu por conta de confrontos entre manifestantes palestinos e oficiais armados em Al-Aqsa.

A palestina esfaqueou o israelense nas costas, causando ferimento leve, disse a porta-voz da polícia Luba Samri. O homem então sacou uma arma e atirou na mulher, que foi levada ao hospital em condições sérias, acrescentou Samri.

Os palestinos temem que as crescentes visitas de grupos judeus a Al-Aqsa esteja acabando com o controle religioso muçulmano na região. O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, disse que está comprometido a manter o status quo em Al-Aqsa.