Países latino-americanos apoiam acordo de paz na Colômbia

No último domingo, os colombianos rejeitaram o acordo de paz com as Farc por pouco mais de 50% dos votos

Os governos do Brasil, da Argentina, do Chile, do México, do Paraguai e do Uruguai manifestaram hoje (4) apoio ao acordo de paz assinado entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo colombiano.

As Farc e o governo da Colômbia assinaram, no último dia 26 de setembro, um acordo de paz, após mais de 50 anos de conflito armado. Após o acordo, o presidente colombiano José Manuel Santos convocou um referendo para os cidadãos se manifestarem sobre o processo de paz.

Os colombianos, no entanto, rejeitaram o acordo por pouco mais de 50% dos votos.

Em nota conjunta assinada pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, e pelos chanceleres dos outros cinco países latino-americanos, os diplomatas manifestam “convicção” de que o resultado do referendo “não deve significar uma rejeição à paz ou o regresso ao conflito”.

Além de felicitarem as duas partes envolvidas na negociação de cessar-fogo e de enfatizarem que a “paz é um alor que se constrói com esforço e perseverança”, os chanceleres ressaltaram a importância de “forças políticas” do país buscarem pontos de acordo e unidade “para que se continuem a construir, entre todos os colombianos, caminhos para que a paz seja possível e saia fortalecida”.

Leia a íntegra da nota divulgada pelo Itamaraty:

Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 373

4 de outubro de 2016

Comunicado sobre o plebiscito colombiano acerca dos acordos de paz

Com relação ao plebiscito de 2 de outubro, por meio do qual o povo colombiano se manifestou sobre os acordos de paz, os chanceleres que assinam abaixo expressam sua convicção de que o resultado não deve significar uma rejeição à paz ou o regresso ao conflito.

Felicitam o governo colombiano e as FARC por seu compromisso com o cessar-fogo, que é essencial, e enfatizam que a paz é um valor que se constrói com esforço e perseverança.

Nesse sentido, os ministros ressaltam a convocação de todas as forças políticas colombianas, anunciada pelo presidente Santos, e seu chamamento pela busca de pontos de acordo e unidade e para que se continuem a construir, entre todos os colombianos, caminhos para que a paz seja possível e saia fortalecida.

Finalmente, os chanceleres signatários expressam o forte e renovado compromisso de seus governos de acompanhar o povo colombiano nas tarefas de construção dessa paz, que implicarão maior prosperidade e unidade para aquela nação e toda a nossa região.

Chanceler da Argentina, Susana Malcorra Chanceler do Brasil, José Serra Chanceler do Chile, Heraldo Muñoz Chanceler do México, Claudia Ruiz Massieu Salinas Chanceler do Paraguai, Eladio Loizaga Chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa