Países em desenvolvimento sofrem com a escassez de água no campo

Um quinto das terras nesses países já enfrenta problemas como falta de água e salinidade

Em 2025, mais da metade do mundo estará vivendo em áreas com déficit de água, caso o consumo continue no ritmo atual. De acordo com o Fórum Mundial de Agricultura (WAF, na sigla em inglês), os países em desenvolvimento são os mais prejudicados. A estimativa é que, atualmente, um quinto das terras irrigadas nesses países já esteja sofrendo com a escassez de água e com a salinidade.

“A produção agrícola é, de longe, a maior consumidora de água do planeta e será necessário fazer sérias mudanças na forma como essa água é utilizada. Não existe água o suficiente” disse Jim Bolger, principal conselheiro do WAF, ao jornal Financial Times.

De acordo com o jornal britânico, a agricultura responde por 70% do consumo de água potável em todo o mundo. O setor precisa enfrentar, ainda, a competição com o consumo urbano e com a indústria, que geralmente podem pagar mais para garantir o abastecimento.

Bolger lembra que a água, tradicionalmente, é considerada um bem público, mas é preciso começar a pensar no seu valor na cadeia alimentícia. Ele sugere que os governos concedam incentivos para pessoas, fazendeiros ou empresas que utilizem a água de forma mais eficiente.