Países asiáticos devem crescer 7% neste ano

Exportações em alta, aquecimento do mercado doméstico e atração de novos investimentos elevam expectativa de crescimento da região

O Banco Asiático de Desenvolvimento elevou a projeção de crescimentos dos países da região de 6,8% (expectativa divulgada em abril) para 7% neste ano. A estimativa, que exclui o Japão, indica que as economias locais vivem seu melhor momento desde a eclosão da crise asiática, entre 1997 e 1998. Conforme a instituição, as exportações estão subindo, o mercado interno está se fortalecendo e os investimentos continuam em alta.

“Em muitos países, o crescimento econômico está aumentando sua base, com o rápido aumento do comércio exterior aliando-se à forte demanda doméstica”, afirma relatório do banco divulgado nesta quarta-feira (22/9) pelo americano The Wall Street Journal. Hong Kong, Taipei, Malásia, Filipinas e Cingapura devem liderar a expansão. Na outra ponta, países como Camboja, Indonésia, Coréia do Sul e Índia apresentaram um ritmo mais lento de expansão. Outros países, como o Vietnã, também estão se destacando, como mostra reportagem de EXAME.

A região, porém, não deve manter o mesmo ímpeto econômico em 2005. O banco asiático reduziu sua expectativa de crescimento local para o próximo ano de 6,7% para 6,2%. Segundo a instituição, o aumento do preço internacional do petróleo, inflação em alta e desaceleração da economia chinesa pressionarão negativamente o desempenho da região. A Ásia deve registrar inflação de 4,4% em 2005, conforme o banco. A previsão anterior, de abril, era que os preços subiriam 3,1% no ano que vem.