Páginas sobre LGBT e clima somem do site oficial da Casa Branca

"A era Trump começou na Internet", observa o jornal The New York Times

São Paulo – Donald Trump foi oficialmente empossado como o 45º presidente dos Estados Unidos na tarde desta sexta-feira (20). Num piscar de olhos, tudo mudou no site oficial da Casa Branca.

Páginas com informações sobre os direitos da comunidade LGBT (lésbicas, bissexuais, gays e transexuais) e sobre as ameaças de um dos maiores desafios ambientais do nosso tempo, as mudanças climáticas, simplesmente desapareceram.

“A era Trump começou na Internet”, observa o jornal The New York Times.

É fato que toda transição presidencial é acompanhada de mudanças de estética e conteúdo nos principais canais de comunicação oficiais, mas o desaparecimento  de assuntos que representam importantes vitórias sociais e politicas chama atenção.

Como destaca o site Techcrunch, a administração Obama introduziu a página LGBT da Casa Branca “para destacar grandes conquistas legislativas, vitórias históricas e importantes mudanças de política para gays e pessoas transgêneros”.

A página sobre mudanças climáticas e os esforços empreendidos pelo governo americano para liderar o combate aos seus efeitos foi substituída pelo tópico “Primeiro Plano de Energia da América”, que promete regredir em avanços regulatórios e ambientais decisivos para o país e apoiar combustíveis fósseis poluentes.

“Durante muito tempo, fomos impedidos por regulamentos onerosos em nossa indústria de energia. O Presidente Trump está empenhado em eliminar políticas nocivas e desnecessárias, como o Plano de Ação Climática e a regra das Águas dos EUA. Levantar essas restrições ajudará muito os trabalhadores americanos”, diz o texto.

Petição

A área destinada à participação da sociedade continua operante — e promete ficar bem movimentada. A primeira petição pública na página da Casa Branca é um pedido para que Donald Trump libere imediatamente todas as suas declarações fiscais.

A motivação da petição é garantir que não existe conflito entre os negócios do presidente com o seu governo. Até o fechamento desta matéria, 3.320 pessoas haviam assinado o documento. Se 100.000 assinarem dentro 30 dias, a Casa Branca será obrigada a fazer um comunicado oficial dentro de 60 dias.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Morcego Negro

    Começou a limpeza kkkkkkkkkkkkk