Overdoses por opiáceos atingem níveis recordes nos EUA

Em geral, as overdoses aumentaram 30% em 16 estados entre julho de 2016 e setembro de 2017 em todos os grupos de idade

Atlanta – Os casos de overdose por consumo de opiáceos continuam aumentando nos Estados Unidos e já atingiram um nível de mortes nunca antes visto, de acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) informados nesta terça-feira.

“Estamos vendo o maior nível de mortes por overdose já registrado nos EUA, motivado por opiáceos prescritos e ilícitos”, disse Anne Schuchat, diretora interina do CDC, em entrevista coletiva.

Em geral, as overdoses aumentaram 30% em 16 estados entre julho de 2016 e setembro de 2017 em todos os grupos de idade, homens e mulheres, com certas variações entre zonas urbanas e rurais.

“Esta rápida epidemia afeta homens e mulheres, além de pessoas de todas as idades. Ela não respeita fronteiras entre estados e ainda está aumentando em cada região dos Estados Unidos”, afirmou.

Todos os grupos demográficos experimentaram um aumento nas taxas de overdose com opiáceos, que foi de 30% entre os homens, 24% entre as mulheres, 31% entre as pessoas de 25 a 34 anos, 36% entre os de 35 a 54 anos e 32% entre os maiores de 55 anos.

Já todas as regiões do país experimentaram um crescimento nos casos de overdose com opiáceos, com o oeste central à frente, com um 70%; seguido do Oeste, com 40%; nordeste, com 21%; sudoeste, com 20%, e sudeste, com 14%, embora por estados aconteceram diminuições.

O relatório mostra um aumento significativo nos estados de Delaware (105%), Wisconsin (109%), Pensilvânia (81%) e Illinois (66%), enquanto as quedas aconteceram em Kentucky (15,05%), New Hampshire (7,09%), Virgínia Ocidental (5,28%), Massachusetts (0,62%) e Rhode Island (0,18%).

De acordo com os pesquisadores, os achados do estudo ressaltam a necessidade de melhorar o acesso ao tratamento para os dependentes destas substâncias, assim como coordenar melhor os esforços entre a polícia e centros médicos.

“Precisamos prevenir as overdoses, interrompendo o uso inadequado de opiáceos e abordar o transtorno de uso destas substâncias, comumente conhecido como vício para que estas overdoses não ocorram”, disse Schuchat.

De acordo com um relatório divulgado na segunda-feira pela Associação Americana de Pediatria (AAP), o número de menores de idade hospitalizados por intoxicação com opiáceos quadruplicou na última década, ao passar de 797 casos em 2004 para 3.647 registrados em 2015.

Segundo números do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde (NCHS), mais de 64 mil pessoas morreram em 2016 por causa de overdose por drogas, das quais cerca de 42 mil foram por causa de opiáceos, medicamentos prescritos e distribuídos ilegalmente com heroína ou cocaína, e mesmo com metanfetaminas.

Esta semana, o presidente Donald Trump liderou uma cúpula sobre o problema dos opiáceos, onde disse que nas próximas semanas apresentará uma série de iniciativas o respeito, como processar as empresas fabricantes.