Otan afirma que não sabia que Kadafi estava em comboio bombardeado

A operação permitiu a captura e a morte do ex-líder líbio

Bruxelas – A Otan afirmou nesta sexta-feira que seus comandantes não sabiam que Muammar Kadafi viajava no comboio bombardeado quando fugia da cidade de Sirte, operação que permitiu a captura do ex-líder líbio.

Segundo a Otan, ao redor das 6h30 (horário de Brasília), aviões da organização avistaram um grupo de 75 veículos armados que ‘abandonava Sirte a grande velocidade e abria caminho nos arredores da cidade’.

‘Estes veículos transportavam uma quantidade substancial de armas e munição e por isso eram uma ameaça significativa para a população civil local’, disse a Otan em comunicado.

Os aviões aliados lançaram um primeiro ataque, que destruiu um veículo e dispersou o comboio em várias direções.

Um conjunto de aproximadamente 20 deles ‘continuou a grande velocidade em direção ao sul’ e foi alvejado. De acordo com a Aliança, cerca de 10 veículos foram destruídos ou danificados.

‘No momento do ataque, a Otan não sabia que Kadafi estava no comboio’, explica o comunicado, que ressalta que a intervenção aconteceu ‘unicamente para reduzir a ameaça contra a população civil, de acordo com resoluções da ONU’.

A Aliança sublinhou que não dirige ataques contra indivíduos isolados. ‘Depois soubemos que Kadafi estava no comboio e que o ataque contribuiu para sua captura’, concluiu a nota.