OSCE estende missão na Ucrânia por mais 6 meses

Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa irá estender missão de observação na Ucrânia por mais seis meses

Viena – A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) informou nesta terça-feira que sua missão de observação na Ucrânia foi estendida por mais seis meses a partir de 20 de setembro, quando encerraria seu atual mandato.

A decisão foi adotada por unanimidade pelos 57 Estados do Conselho Permanente, incluída Rússia, a pedido do governo da Ucrânia, segundo a presidência suíça da OSCE em comunicado.

O ministro das Relações Exteriores da Suíça e presidente da OSCE em 2014, Didier Burkhalter, destacou a importância da missão para dar “informação imparcial e confiável sobre os eventos”, assim como facilitar contatos para reduzir a tensão.

Em referência ao avião malaio abatido, Burkhalter fez “um chamada a todas as partes para permitir que os observadores possam cumprir suas tarefas sem obstáculos, e garantir a segurança dos observadores também no local do desastre”.

Três equipes de observadores da OSCE foram sequestrados pelos rebeldes pró-russos, e soltos alguns dias depois.

O objetivo da missão, que tem 227 observadores de 41 países, é “contribuir para reduzir as tensões e promover a paz, a estabilidade e a segurança” na Ucrânia.