Os alemães são mais ricos do que nunca, segundo o Bundesbank

Resultados são os melhores do país desde a unificação em 1991

Berlim – Os bens financeiros dos lares alemães (líquido, contas bancárias, ações, obrigações, seguros, etc) alcançaram no primeiro trimestre seu maior nível desde a primeira publicação deste indicador, em 1991, anunciou nesta sexta-feira o Bundesbank.

Os ativos dos lares alcançaram 4,824 trilhões de euros (6,922 trilhões de dólares), 4,4% a mais que no primeiro trimestre de 2010, segundo os dados publicados pelo banco central alemão. Os números não incluem as propriedades imobiliárias nem os bens não financeiros.

Subtraindo o endividamento, que caiu ligeiramente, a riqueza líquida dos alemães medida em ativos financeiros era de 3,291 trilhões de euros no fim de março.

O Bundesbank explicou em um comunicado que, diante da crise da dívida, os alemães investiram menos em obrigações de Estado, com exceção das de seu próprio país, as mais confiáveis da zona do euro, onde os investimentos conheceram “um forte aumento”.

Por sua vez, os alemães aumentaram seus investimentos em ações e seguros.