Oposição síria conta 100 mortos por repressão na quarta

O maior número de vítimas foi registrado em Idlib e na periferia de Damasco

Cairo – Os grupos opositores sírios elevaram nesta quinta-feira a 100 o número de mortos durante a jornada de ontem na Síria pela repressão das forças governamentais, que castigaram especialmente a província de Idlib, fronteiriça com a Turquia.

Os Comitês de Coordenação Local assinalaram que 104 pessoas foram mortas, entre elas 20 menores, enquanto o Observatório conta 86 vítimas civis e a Comissão Geral da Revolução fala em 91.

O maior número de vítimas foi registrado em Idlib e na periferia de Damasco, cenário de bombardeios e de choques entre as forças governamentais e os rebeldes do Exército Livre Sírio.

O Exército do regime também bombardeou zonas da província de Deir Zur, segundo os opositores.

Essas informações não puderam ser verificadas de forma independente devido às restrições impostas pelas autoridades sírias aos jornalistas.

Ontem, sete pessoas – três delas jornalistas – faleceram em um ataque ao canal de televisão governamental ‘Al-Ikhbariya’. O regime culpou um ‘grupo terrorista armado’ pelo atentando, enquanto o ELS disse que o ataque foi obra de desertores da Guarda Republicana.