Oposição ocupa cadeira da Síria em reunião árabe

O emir do Qatar, xeque Hamad ben Khalifa al-Thani, justificou a concessão da cadeira à oposição ao citar a "legitimidade que goza na Síria e o apoio que tem no exterior".

Doha – A oposição ocupou a cadeira da Síria na abertura de uma reunião árabe nesta terça-feira em Doha, onde a bandeira da revolução síria substituiu a do regime de Damasco.

O emir do Qatar, xeque Hamad ben Khalifa al-Thani, convidou o presidente da Coalizão Nacional Síria, Ahmad Moaz al-Khatib, e o primeiro-ministro interino, Ghasan Hito, para sentar ao lado dos chefes de Estado árabes e eles atenderam ao chamado.

Em seu discurso, o emir pediu “uma solução política na Síria, com a condição de que não represente um retorno”, e descartou que o regime de Bashar al-Assad continue no poder.

O emir justificou a concessão da cadeira à oposição ao citar a “legitimidade que goza na Síria e o apoio que tem no exterior”.

A cadeira da Síria estava vazia desde novembro de 2011.

Dezenas de países e de organizações internacionais consideram a Coalizão Nacional como a representante legítima do povo sírio.